COMPLIANCE

A IMPORTÂNCIA DO COMPLIANCE

Diz o chavão popular que o MERCADO É O REI, ao que eu complemento que o mercado, no afã da sua perenização, evolui e se torna cada vez mais complexo e competitivo, onde suas novas necessidades provocam o aparecimento de novas soluções não somente para os seus velhos, como também para os novos problemas e desafios.

Neste ambiente, o compliance é sem dúvida uma das pilastras mais importantes que vieram solidificar o mercado contemporâneo e dar nova vida ao capitalismo, através da adoção de novas práticas de gestão e operação do mundo econômico.

Eu o considero [o compliance] uma pilastra tal qual outras que foram desenvolvidas e fincadas desde os primórdios no mundo econômico, à medida em que novas necessidades sociais e do mundo dos negócios foram surgindo gradativamente, como aperfeiçoamento das lides negociais, de onde podemos exemplificar algumas outras que concederam importância e solidificação ao MERCADO, onde o grau do novo desenvolvimento sempre esteve dependendo de alguns passos repetitivos, quais sejam a criação, a aceitação, a implementação, e a solidificação, como fruto da concretização como um novo feito, que em seguida, se torna corriqueiro e banal.

Concordo com o que magistralmente lecionou Alessandra Gonsales em seu livro “COMPLIANCE: A NOVA REGRA DO JOGO” quando assevera: “Se a empresa pratica um ato de corrupção, o jogo fica desequilibrado para uma das partes e, no final das contas, isso pode abalar a confiança de quem investe no mercado de capitais, por conta da influência que esses fatores externos podem ter no balanço e na precificação das empresas listadas”. Certamente está implícito nas suas palavras a certeza de que estes fatores influenciam decisivamente a vida de todos os cidadãos, que é o que estamos assistindo na novela nossa do dia a dia, que nem bem encerrar um capítulo já inicia outro, comprovando o quanto de mal a falta de compliance tem feito à nossa civilização, principalmente à brasileira.

Durante minha vida profissional pude assistir o surgimento de algumas pilastras, como por exemplo, a REENGENHARIA, da qual escrevinhei alguns artigos que foram publicados em jornais, REENGENHARIA – Mudanças na empresa publicado no Jornal “DCI – Diário – Comércio & Indústria” em março de 1994, e REENGENHARIA MODIFICA CONCEITOS DE COLETA E FORNECIMENTO DE INFORMAÇÃO publicado no Jornal “DCI – Diário Comércio & Indústria” em 23 de março de 1994, porém, em minha opinião esta nova pilastra [o compliance] que está sendo fincada trará mudanças que produzirão maior quantidade de benefícios à sociedade.

Walmir da Rocha Melges- 29 de julho de 2016

compliance - Compliance Mitigar1 - COMPLIANCE

Reflexões

Controles Internos

COMPLIANCE

Copyright © 2017 Todos os direitos reservados para WRM Auditoria e Consultoria Ltda

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?